Como os livros podem ajudar as famílias de crianças expatriadas

Postado em:
Blog - Depoimentos
- 11/08/2021 10:22:46

Como os livros podem ajudar as famílias de crianças expatriadas, multilíngues e moradoras do mundo
Por Márcia Fanini - correspondente internacional

Foi lendo o livro “The day that you begin” de Jacqueline Woodson que me dei conta do poder da leitura no processo de adaptação cultural. Ao terminá-lo, eu estava em lágrimas, pois alguém conseguiu explicar o misto de sensações que eu vinha carregando desde que me mudei do Brasil em 2017.
Livros infantis tem uma sensibilidade ao apresentar o complexo. Eu já tinha ouvido, na palestra “Português como língua de herança” ministrada pela professora Dulce Freitas,  sobre a importância de criar vínculo entre o falante e costumes culturais para um aprendizado mais efetivo de línguas, mas não imaginava que essas conexões também nos ajudam a assimilar o sentimento de estranheza causado à exposição frente diferentes culturas. E, sim, as histórias nos trazem alento, fôlego e abrem nossos horizontes para o aprender, respeitar e admirar a cultura do “outro”.
Criar crianças cidadãos do mundo e/ou multilíngues requer sensibilidade, dedicação, entendimento e investimento mental e emocional para não abdicar da interculturalidade. Tendo morado em três países, eu percebo o quanto é desafiador para famílias expatriadas manter o equilibro e ensino de várias línguas para crianças, além da criação de identidade, nacionalidade, tradições e por aí vai. Agora, vivendo aqui em Houston, uma cidade multicultural, é muito comum me deparar com famílias compostas por no mínimo duas nacionalidades cuidadoras de uma terceira, e que podem facilmente chegar a crianças falantes 4/5 línguas diferentes.
Nesse cenário, os livros, além do contato com a linguagem, se tornam um instrumento valioso para a criança assimilar costumes. Seus personagens os ajudam a se relacionar com a cultura e tradições, permitindo um processo de aprendizado mais completo, principalmente quando expostos à leitura interativa, como os livros do nosso Trem de Histórias, que nos presenteia com atividades e músicas que trazem o lúdico para rotina infantil das crianças de terceira cultura (Third Culture Kid – TCK).
Quando falamos sobre isso, os Livros também podem nos ajudar com uma ponte entre nossos corações e de nossos avós, tios, primos e amigos que não moraram em outros países e falam somente a língua materna. As histórias quebram barreiras e criam, através do lúdico, uma importante ferramenta de conexão e vínculo pois já como descreu Miriam Adney: “você nunca estará completo em casa novamente, porque parte do seu coração estará sempre em outro lugar. Esse é o preço que você paga pela riqueza de amar e conhecer as pessoas em mais de um lugar.
Assim além da poderosa influência e ajuda dos livros na aculturação, veja abaixo mais algumas dicas que podem colaborar com esse processo. Compartilhe também suas ideias para nossos leitores moradores do mundo:     
- Monte uma biblioteca com livros multilíngues, e não deixe de fazer parte de clube de livros como o Trem de Histórias que presenteiam seus leitores com a brasilidade.
- Crie tradições familiares no país em que vive e nos de origem
- Vivencie a cultura em grupos de família da mesma origem ou atividades como proporcionada pelas brasileiras do @clubecafune e @falecomnossocanto
- Lembre que a criança escolhe naturalmente a primeira língua e identificação cultural, o que pode também mudar com o tempo, então não force, mas dê a oportunidade.
- Estude conceitos e processo de aprendizagem de primeira língua, língua materna e identificação cultural como o TCK.
- Falante modelo: para criança aprender a língua, é importante que ela tenha um adulto referência que só falará com ela na língua determinada e, mesmo que você entenda o que ela falou, peça que repita na língua combinada.
- O ambiente externo já influencia a criança, então insira músicas, desenhos, histórias e comidas sempre que possível dos países em que ela não vive diariamente
- Painel de fotos montado com, por e para eles que tenha momentos com familiares, paisagens, comidas do país de origem da família.
- Sempre que possível, os relembre de experiências vividas: A sua tia que te deu essa blusa! Lembra que você chupou sorvete de uva na praia com sua avó?. Reforce ainda coisas que vieram do país natal: esse copo nós compramos em tal lugar, etc.
- Deixe itens pessoais da criança na casa dos parentes. Por exemplo, um brinquedo que ela só vai ter na casa dos avos ou dos tios, e sempre que possível faça uma referência a próxima oportunidade de brincar com esse objeto.
 

Categorias

Fique informado!

+ Posts

Aula de Circo para crianças!!
Aula de Circo para crianças!!
Passeio de Veleiro no pôr do Sol.
Passeio de Veleiro no pôr do Sol.
A importância dos filmes infantis
A importância dos filmes infantis
O mercado de clubes de livros infantis nos Estados Unidos
O mercado de clubes de livros infantis nos Estados Unidos
Esporte é inclusão
Esporte é inclusão